Volume
Rádio Offline
PUBLICIDADE
Como a pandemia afetou a saúde mental dos professores
27/08/2021 19:48 em Atualidade

Do isolamento ao retorno polêmico, professores vivenciaram montanha-russa de emoções durante período

A pandemia de Covid-19 trouxe diversos efeitos para a vida das pessoas. A necessidade de isolamento, a falta de segurança, questões econômicas, o luto pela perda de pessoas queridas, entre outras situações dolorosas, ajudaram a trazer sofrimentos que prejudicam a saúde mental.

Para os professores, as mudanças trazidas pela pandemia foram ainda mais profundas. Acostumados a ter uma rotina em contato direto com os alunos, as mudanças para o meio online foram significativas, e a retomada das atividades presenciais trouxe a sensação de risco, principalmente no início das atividades, quando os professores ainda não tinham recebido a 1ª dose da vacina.

A insegurança e a mudança drástica na rotina tornou o dia a dia dos professores uma constante incerteza, incluindo o ensino superior, que teve corte de funcionários, com menos profissionais atendendo salas de aula de ensino telepresencial com mais alunos.

Adaptação gerou estresse

A adaptação a esse novo cenário trouxe um acúmulo de estresse, que nem sempre poderia ser solucionado das maneiras mais convencionais. Afinal, sem poder sair de casa para a prática de esportes coletivos, encontros com amigos e outras atividades, que antes serviam como válvula de escape para esse cansaço, muitos profissionais precisaram carregar sozinhos o peso dessas frustrações.

Para os próximos momentos, assim como a classe de trabalhadores da educação reivindicou a vacina com prioridade para profissionais do setor, é necessário que o cuidado com a saúde mental seja acompanhado de perto.

Estudantes do curso de pedagogia e outros cursos de licenciatura também devem ter sua grade curricular adaptada, para promover maior familiaridade com a necessidade de usar a tecnologia no seu dia a dia e eventuais situações em que o isolamento seja novamente necessário.

Acompanhamento terapêutico é necessário

É essencial que os professores sejam assistidos por parte da escola e do Estado nesse retorno à normalidade, ainda que seja diferente do período pré-pandemia. O estímulo a hábitos mais saudáveis, assim como a ajuda a lidar com o estresse, devem fazer parte das atividades de trabalho desses profissionais, principalmente nos momentos em que estão fora da sala de aula.

A prática de atividades esportivas, bom acompanhamento médico, de um psicoterapeuta ou outras terapias alternativas, também deve ser estimulado, visando minimizar os efeitos prejudiciais trazidos pelo isolamento, além de evitar que o estresse volte a crescer nesse retorno ao contato com os alunos.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
PUBLICIDADE